Jovem do Programa Contando História da Fundação Criança é indicada a premiação em festival de teatro

Débora Mendes, 18 anos, bolsista do Programa Contando História integra o elenco que apresentou a peça de Teatro  “A Comédia dos Erros” uma adaptação do clássico de William Shakespeare no 4° festival de teatro amador AATA.

No dia  30/07 a jovem Débora Mendes, bolsista do Programa Contando História da Fundação Criança, foi premiada no festival de teatro amador realizado na cidade de São Paulo.

Em entrevista com a jovem Luana Santos, Débora contou um pouco de como foi essa experiência.

L.S – Sua família te apoiou quando você começou atuar/cantar ? E hoje em dia ?

D.M – “Quando eu comecei a cantar os meus pais não me davam muita bola, eu sempre pedia um violão para eles e eles nunca me davam achando que eu ia deixar de lado e não ia aprender. De tanto eu insistir, depois de uns três anos uma tia minha me deu um violão. Eu comecei a tocar muito rápido, fiz apenas cinco aulas e comecei a aprender sozinha, ai os meus pais começaram a perceber que era isso que eu queria.”

L.S – Qual personagem, ou espetáculo que você considera mais significativo para você até agora ?  

D.M – “A comédia dos erros, foi quando eu fiz o Antífolo que foi o que resultou na indicação do prêmio”

 L.S – Como foi para você participar dos projeto “contando história e do núcleo de teatro”da fundação criança ?

D.M – “Eu estava no terceiro ano do médio e tinha duas amigas minhas que eram bolsistas aqui no projeto e elas sempre ficavam conversando sobre a biblioteca até que um dia eu perguntei para elas o que era essa biblioteca, e decidir me inscrever. Durante as formações eu fiquei sabendo que tinham vagas para o teatro, resolvi participar.”

L.S – Como você se sentiu participando do festival de teatro ? Fale um pouco sobre o prêmio e o que ele significa para você.

D.M – ” Eu não sei nem explicar qual foi a sensação que eu senti. Quando eu entrei no teatro, eu percebi que era um teatro gigantesco, bem diferente do que a gente tem aqui né. Eu pensei aqui eu vou tentar fazer a melhor apresentação e aproveitar ao máximo, e eu acho que eu consegui né…”

“Eu ganhei a indicação para o prêmio de melhor atriz, mas na verdade para mim é como se fosse o prêmio. Por que eu estava concorrendo com pessoas muito mais experientes do que eu, muito mais experientes que o grupo. Quando chamaram meu nome eu entrei em êxtase, nem acreditei que era eu, foi surreal. Eu levantei em não sabia o que estava acontecendo. Quando eu vi o certificado com o nome do projeto e o meu nome, eu percebi que eu consegui ganhar alguma coisa, trazer alguma coisa !”

L.S – Você tem alguma dica para os jovens que pensam em ingressar no mundo do teatro? 

D. M – “Se eu tivesse que dar uma dica para alguém, seria se jogue de corpo e alma. É uma experiência surreal, faça tudo o que você tiver que fazer, não tenha vergonha de experimentar as coisas, não tenha medo de errar.”

O Programa Contando História da Fundação Criança, existe a mais de 10 anos  atribuído para jovens de ambos os sexos, entre 15 a 17 anos. Tem por objetivos a promoção da participação cidadã por meio do estímulo à leitura e o fortalecimento dos vínculos familiares e comunitários. Sua sede está localizada na Rua Francisco Visentainer nº 804 – Bairro Assunção – São Bernardo do Campo. Mais informações sobre o Programa– Tel: (11) 4109-2033 – email: jogonzaga@fundacaocrianca.org.br

Por: Luana Santos, 17 anos, bolsista(Projeto Agência Jovem) de programa social da Fundação Criança. Cursando o  3° ano do ensino médio, sonha em se formar em Direito, amante de séries policiais e da fotografia.