FUNDAÇÃO CRIANÇA MARCA PRESENÇA NO XIX ENCONTRO MUNDIAL DE EDUCADORES

FUNDAÇÃO CRIANÇA MARCA PRESENÇA NO

 XIX ENCONTRO MUNDIAL DE EDUCADORES E EDUCADORAS SOCIAIS

Uma delegação de Educadores Sociais da Fundação Criança participou do encontro Mundial de Educadores e Educadoras sociais de 2017 realizado entre os dias 10 e 12 abril na Unicamp. O evento teve por objetivo o encontro, debate e troca de experiências de educação social no Brasil e no mundo, nesta edição participaram mais de 600 pessoas de 24 países e diversas representações dos estados e organizações do Brasil. Representando a Fundação Criança participaram os (as) Educadores (as) do CASE Augusto Bottechia Massini, Maria Aparecida Azevedo, Marli Machiaveli e o educador e coordenador do Programa Conexão – Conectando jovens ao Mundo do trabalho Josenildo Gonzaga.

O encontro teve a participação do presidente (Benny Andersen) e representações da Associação Internacional de Educadores Sociais. Os principais temas apresentados nas mesas de debates e conferências foram: O papel político da educação social; Saber empírico e tradicional na educação social-compromisso ético descolonizado; O panorama latino americano da educação social; O dever ético na transformação social e o tema mais debatido foi o Panorama legal com a Regulamentação da Profissão de educador (a) social no Brasil. A regulamentação da profissão no Brasil já está em debate a partir de dois projetos lei um na Câmara dos Deputados e outro no Senado que já promoveram audiências públicas e saímos com a proposta de ampliar a discussão nas diversas regiões do Brasil para que a aprovação seja mais participativa e democrática garantindo a diversidade das práticas de educação social no território nacional.

Na Conferência de Abertura foi pautada a temática “Papel político da educação social”, no sentido da reflexão sobre as mudanças de contextos sociais e políticos atuais no mundo para a sua transformação e considerar a importância da prevenção de demandas. Destacou-se também a necessidade de um processo participativo para o exercício de uma democracia social. Considerou-se, igualmente, que a educação social deve ser posta para todas as pessoas como perspectiva de transformação promovendo os diálogos em seus diversos contextos.

O encontro promoveu ainda apresentação de banner’s com práticas de educação social no Brasil e diversos trabalhos acadêmicos nacionais e internacional de estudos em educação social, promovendo aos participantes uma ampla participação e diversidade de diálogos e trocas. Tivemos ainda visitação nos projetos e instituições em Campinas e apresentações culturais.

Na Conferência de Encerramento foi trazida a seguinte afirmação: “Um outro mundo é possível…. e temos que lutar por ele”.

Para Josenildo Gonzaga educador social da Fundação Criança e também associado da Associação de Educadores e Educadoras Sociais do Estado São Paulo e da Associação Brasileira de Pedagogia Social a participação da Fundação Criança foi de grande importância para a formação continuada dos profissionais, além de promover o nome da instituição e da cidade  no cenário nacional e até internacional, fortalecendo sua imagem de promotora dos direitos de crianças, adolescentes e jovens.